Carregando...

Carregando...

A maravilhosa culinária francesa

A culinária francesa percorreu um caminho longo até chegar no que conhecemos hoje. Ao longo dos séculos, foi influenciada por diversas culturas, mas principalmente as dos seus vizinhos mais próximos da Europa.

Considerada um patrimônio imaterial da humanidade pela UNESCO, a cozinha francesa é um verdadeiro festival de diversidade, artesanato e cuidado. Por isso, nós da KNN te convidamos a uma pequena viagem a esse universo.

As famosas batatas fritas (French Fries) não foram criadas na França

A confusão global pode ser creditada ao fato de que a receita das batatas fritas foi trazida para os EUA por Thomas Jefferson depois de trabalhar na França de 1784 a 1789. Alguns também afirmam que elas foram introduzidas aos soldados americanos durante a Guerra Mundial ou por soldados belgas que falavam francês. As principais teorias sobre quem teria criado esse item tão popular são: 

Os povos nativos americanos da Bolívia ou Peru foram provavelmente os primeiros a provar batatas fritas, pois foram os pioneiros no cultivo do famoso tubérculo, ou os espanhóis que introduziram a cultura da batata na Europa.

As baguetes e os croissants foram criadas pela mesma pessoa

Croissants e baguetes são um verdadeiro sinônimo de França, mas assim como as batatas fritas, eles não foram inventados pelos franceses. Ambos foram inventados por um empresário austríaco chamado August Zang.

E uma curiosidade interessante sobre elas é que foram tão aderidas na cultura popular do país que a maioria dos restaurantes em Paris servem baguetes como acompanhamento gratuito em quantidades ilimitadas.

Existem mais de 1500 tipos de queijo na França

Existem mais de 1.500 variedades diferentes de queijo na terra de Napoleão. O queijo, é um protagonista da culinária francesa, sendo ele um dos ingredientes mais populares relacionados à França; que produz cerca de um bilhão de toneladas da iguaria anualmente.

O guia Michelin pertence a uma fabricante de pneus

O Grupo Michelin é uma empresa fabricante de pneus com sede em Clermont-Ferrand. E com seu desejo de vender mais pneus, eles resolveram criar um guia de viagem, criando acidentalmente toda uma nova indústria.

Os Guias Michelin classificam restaurantes em todo o mundo e são uma das classificações mais cobiçadas no mercado da culinária. Obter ou perder uma estrela Michelin pode ter um grande impacto no sucesso de qualquer estabelecimento gastronômico.

Existem diferentes escolas culinárias dentro da França

Esta é uma das informações importantes sobre comida francesa que você deve saber.

A França tem tantos tipos diferentes de cozinhas quanto regiões, enquanto Paris sendo uma região central, tem quase todas as representações do país.

Alguns alimentos são até nomeados homenageando a região de origem, como Champagne de Champagne, vinho de Bordeaux de Bordeaux, crème Chantilly de Chantilly e a mostarda de Dijon de Dijon.

Esses alimentos são protegidos e considerados autênticos apenas se forem provenientes da região específica.

Os queijos azuis e o crepe Suzette foram criados por acidente

O queijo azul foi descoberto na França de um jeito inusitado. De acordo com uma lenda francesa, um menino estava comendo pão com queijo de ovelha e deixou sua refeição para trás na caverna quando viu uma linda garota.

Alguns meses depois, quando voltou ao mesmo local, o mofo cobriu seu queijo e formou um dos primeiros queijos azuis, o que hoje conhecemos como Roquefort.

Já o Crepe Suzette também foi criado como resultado de um acidente. Acredita-se que um garçom de 14 anos estava preparando crepes para o príncipe Eduardo VII quando eles acidentalmente pegaram fogo.

Mas o príncipe acabou adorando e deu o nome de uma das convidadas da mesa, cujo nome era Suzette. E o que a princípio parecia ser uma catástrofe levou ao nascimento desse prato famosíssimo.

Dificilmente você encontrará leite refrigerado na França

Quando você visitar um mercado, notará que o leite não é armazenado na geladeira, e sim, em uma prateleira.

Os franceses pasteurizam o leite a uma temperatura mais alta do que em outros lugares, daí surge essa possibilidade.

E outra curiosidade, caso você não saiba, o processo de pasteurização foi desenvolvido por um cientista local, Louis Pasteur.

Desperdício é ilegal na França

Restos ou sobras de comida geralmente são doados para instituições de caridade e jogá-los fora é considerado ilegal na França.

Mesmo os supermercados não podem jogar fora quaisquer produtos alimentícios comestíveis não vendidos. Os franceses preferem alimentar os menos favorecidos com isso.

Se todos os países pudessem vir e implementar uma lei como essa, provavelmente passar fome seria um problema de um passado distante.

Como deu para perceber, a riqueza da gastronomia francesa é enorme e sua fama, maior ainda. Seja em Nova York, Berlim ou na Cidade do México, você encontrará muitos restaurantes e produtos da França, e com o francês da KNN você vai se aprofundar e dar um show em qualquer lugar do mundo.

Pesquisa